Quem são os Exus?

Os espíritos que se propõem a trabalhar na falange de Exus comprometidos com os trabalhos para a luz, são guardiões que em vidas passadas, muitas vezes, ocuparam funções de policiais, vigilantes, guerreiros. 

A atuação deles consiste em proteger pessoas, ambientes, bairros… Eles atuam afastando e desfazendo formas pensamento, enfrentam os seres rebeldes, andam pelos umbrais trabalhando e também resgatando espíritos. São agentes da luz que se “vestem diferente” para adentrar as furnas do umbral. 

Esses guardiões podem ter sido também médicos, psicólogos, alquimistas, pois lidam diretamente com seres rebeldes e obsediadores, dessa forma esses têm participação na linha de cura ou a chamada linha das almas.

Os Exus são grandes instrutores da luz. Variando de nível hierárquico e de nível vibracional todos eles trabalham pela evolução dos seres da Terra, destacando aqueles que são chefes de grandes falanges e seus subordinados ao trabalho no bem e as boas causas. 

No entanto, temos também seres que se rebelam dentro de tais falanges. Podemos dizer assim que estes seres rebeldes são extremamente conectados com os médiuns dos quais usam seus corpos para manifestação dessas entidades. Sendo assim o nível energético do Exu prevalecente em cada médium dependerá muito do nível energético do médium em questão. Não é raro vermos casos de Exus que trabalham em devoção ao mal, justamente porque seus médiuns também o fazem. Estes Exus estão sob a regência das leis de causa e efeito como qualquer outro espírito encarnado ou desencarnado na Terra e em outros planetas deste grande universo fraterno. 

Estranho perceber que demasiadas vezes o mal se apodera de seres que deveriam praticar o bem e isto causa uma visão adulterada da sociedade terráquea menos conhecedora da missão desses adoráveis seres resgatistas, pois, os mesmos, são considerados por eles seres malignos e que trabalham tão somente para o mal, tendo assim, uma grande quantidade de pessoas tal visão distorcida diante dos fatos. 

As linhas de Exús sérias trabalham especialmente para o bem e para luz e para a evolução dos seres humanos e de todos os seres encarnados e desencarnados. As grandes hierarquias da fraternidade Branca possuem em suas mais variadas espécies Exus de grande valia ao mundo espiritual e a evolução dos seres deste planeta. 

Outra questão que devemos ter cuidado é com a manifestação de seres galhofeiros em médiuns que possam vir a sintonizar-se vibrações menos nobres. O cuidado consiste em o médium acreditar que esteja incorporando um Exu, quando, no entanto, está incorporando  seres que a umbanda chama de Eguns e que normalmente atrapalham o andamento das sessões e dos atendimentos espirituais nos terreiros de umbanda e afins. É preciso ter muito cuidado e um senso muito apurado de percepção mediúnica para saber se você realmente está manifestando um exu ou um Egum. A sensação normalmente é perceptiva para o médium, principalmente se o mesmo possuir afinidades energéticas com o exu do qual costuma manifestar.

Tais seres galhofeiros não costumam manifestar-se em médiuns mais preparados espiritualmente. Portanto, é de suma importância que os médiuns que manifestam entidades para trabalhos espirituais estejam sempre atentos e tenham uma boa carga de conhecimento para poder diferenciar as manifestações com mais facilidade. O conhecimento também ajuda a entidade a trabalhar no corpo do médium a nível físico.

Também é de suma importância a questão energética, para que o médium não comece a manifestar tais entidades menos nobres que venham a se passar por exus para monitorar ou atrapalhar os trabalhos espirituais.

Portanto, frisamos novamente que temos Exus em todos os níveis hierárquicos e energéticos. Tais Exus menos nobres ou as entidades galhofeiras que se passam por tais são facilmente descobertos pela sua grosseira comunicação, rudeza no trato e o deboche contínuo quanto ao trabalho mediúnico.

Exus que trabalham em baixas vibrações, estão constantemente no umbral, assim como os Exus de Luz, mas, não para resgatar almas, mas, sim, para alugá-las para o ato torpe de suas vilezas. Aplicando-as às vontades menos nobres de seus médiuns, recrutam e enganam almas sofredoras e viciados de todo tipo, sob ameaças constantes e promessas vis. Em troca, recebem bebidas alcoólicas, sangue e carne, naturalmente dispensáveis aos Exus de elevada expressão hierárquica.

Canalizado por Diego

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s